Minha empresa precisa de controle de processos?

20/02/2017

Conheça o BPM, um sistema de controle de processos para reduzir custos, minimizar erros e aumentar a satisfação dos seus clientes.

A todo momento, precisamos estar melhorando nossas empresas, seja no modo como recepcionamos o cliente, ou na forma como fazemos nosso produto, e para isso, precisamos melhorar nosso sistema de controle de processos. Reduzir custos, minimizar erros e aumentar a satisfação dos clientes são focos que todos temos, mas poucos conseguem de fato.

Neste artigo iremos apresentar uma forma de alcançar tudo isso com uma pequena mudança na forma de olhar sua empresa: o BPM.

O que é o BPM?

BPM é um sigla em inglês para Business Process Management, que é traduzida como: Gerenciamento de Processos de Negócio. Segundo o Gartner Group, “BPM é uma disciplina que melhora a performance da empresa, pela excelência operacional e agilidade dos negócios.”

É um conceito de sistema de controle de processos que vem ganhando força, principalmente após 2006 com o livro "Business Process Management: The Third Wave", que aperfeiçoa a Gestão da Qualidade Total. Basicamente são práticas para integrar gerenciamento e tecnologia da forma mais efetiva possível: tendo foco no cliente a partir de processos e reduzindo custos, esforços e erros.

Por onde eu começo?

Existe um livro que possui todos os princípios dessa nova forma de ver sua empresa: o BPM CBOK. Vale lembrar que ele não é uma metodologia, ou seja, não existe um passo a passo para implementá-lo, mas sim um compilado de direcionamentos para organizar sua empresa. Todavia, antes de ler esse livro, é preciso conhecer os seus processos. Vale a pena ler o post que falamos sobre automatização de processos.

De acordo com o tamanho de sua empresa, ou da necessidade de escalá-la, poderá surgir a necessidade de ferramentas para realizar o gerenciamento. Nisso entram as chamadas BPMS (Business Process Management Suite).

Quais as vantagens de um BPMS?

Varia de software para software, mas as funcionalidades mais comuns são:

- Ferramenta de modelagem e desenho de processos:

Para o bom funcionamento do BPM é necessário a visualização rápida e clara dos processos.

- Engenho de execução do processo:

Acompanhar a execução de cada processo a partir de indicadores.

- Orquestração de web services:

Integração do sistema para várias plataformas via Web é uma forma de se manter a par do que acontece na empresa a qualquer momento.

- Interface de fluxograma para usuários:

Transparência com os usuários para melhorar a satisfação destes.


Elas garantem flexibilidade em seus processos, transparência e monitoramento para os gestores, facilidade na visualização da cadeia de valor do cliente, automatização da coleta de determinados indicadores, redução de erros, facilidade no conhecimento do sistema de controle de processos e redução de custos.

Segundo Vitor Freitas, analista de processos da Log-In, com a implantação do BPMS obtiveram resultados diversos, como a melhoria na qualidade dos serviços, recuperação de receita e a redução de despesas. Com uma economia de cerca de 18 milhões de reais em apenas um ano! Para conhecer o case completo acesse o site da Venki.

Separamos alguns exemplos que permitem a modelagem de processos (tanto web quanto mobile) e que permitem a coleta de determinados indicadores:

Gostou das dicas para um sistema de controle de processos? Têm alguma dúvida ou sugestão para próximos post? Comente aí que logo mais responderemos!

Foto de Igor Omote
Igor Omote
Estudante de Engenharia de Computação na Unicamp, Diretor de Qualidade (2016) da Conpec.
Artigos relacionados
Scrum: Uma das principais metodologias de gestão de projetos!
Leia mais..
Saiba como validar sua ideia de empreendedorismo
Leia mais..
A importância de desenvolver um aplicativo para o meu negócio.
Leia mais..
Automatização de processos: entenda como otimizar resultados do seu negócio
Leia mais..